Aumentar a produtividade das equipes é uma das principais atribuições das lideranças de uma empresa.

Para tanto, é necessário usar recursos diversos, que vão desde a capacitação dos colaboradores, por meio de treinamentos, até o incremento do plano de carreira, do salário e dos benefícios oferecidos.

No entanto, essas estratégias podem não ser o suficiente para evitar a desmotivação e, consequentemente, a perda de um talento. É preciso fazer uma análise profunda do perfil de cada colaborador, avaliar o seu desempenho e verificar se estão alinhados à visão de negócio e estratégia da empresa. Em resumo, é preciso investir na gestão de pessoas.

Importância da gestão de pessoas
A gestão de pessoas é importante pois leva em consideração os múltiplos aspectos envolvidos na rotina do colaborador dentro da empresa.

Por meio dela, é possível identificar, por exemplo, se as equipes estão sobrecarregadas ou trabalhando com prazos inviáveis – fatores que podem não só comprometer a produtividade, mas também a qualidade do resultado apresentado. Também é possível identificar se os colaboradores se sentem parte integrante da organização e recompensados adequadamente pelo trabalho desempenhado.

O papel da liderança
No entanto, a gestão de pessoas é precedida por uma cultura de estímulo e desenvolvimento de lideranças dentro da empresa. É o líder a figura responsável por fazer o correto gerenciamento do mais importante patrimônio da empresa: seu capital humano.

Aos líderes também cabe outra importante atribuição: desenvolver uma postura estratégica, capaz de criar, em parceria com o setor de Recursos Humanos, políticas de valorização dos colaboradores. Por meio delas, é possível motivá-los e, consequentemente, torná-los mais produtivos.

Tecnologia a serviço da produtividade

Aumentar a motivação e, consequentemente, a produtividade das equipes é um dos grandes desafios das lideranças corporativas. Essa situação se agrava pelo fato de a maioria das empresas ainda identificarem seus funcionários como um custo, e não como um ativo. No entanto, se o objetivo é aumentar a produtividade, e consequentemente, a receita da organização, essa estratégia deve ser abandonada em prol de outra, que valorize e dê visibilidade ao colaborador.

Para tanto, as lideranças podem contar com o auxílio de uma ferramenta informatizada, que reúne informações estratégicas e automatiza atividades manuais demoradas ou custosas.

Com mais informações ao seu alcance, e com mais tempo para desenvolver uma visão estratégica sobre o seu capital humano, as lideranças corporativas podem fazer uma melhor gestão de pessoas.